Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

A ESCALA DE GLASGOW

Glasgow Coma Scale (GCS), conhecida em português como escala de Glasgow, é uma escala neurológica que permite medir/avaliar o nível de consciência de uma pessoa que tenha sofrido um traumatismo crânio-encefálico. É usada durante as primeiras 24 horas posteriores ao trauma e avalia três parâmetros: a abertura ocular, a resposta motora e a resposta verbal.

O traumatismo crânio-encefálico (TCE) ocorre na sequência de uma pancada exercida no crânio e pode causar diversas lesões. Os seus sintomas mais frequentes são a dor de cabeça, a sonolência, as náuseas e as convulsões.

Consoante à resposta do paciente, o profissional médico ou enfermeiro atribui um valor a cada parâmetro. A soma dos três valores constitui o resultado final da escala de Glasgow. Analisando a forma como o paciente abre os olhos, a pontuação pode ir de 1 (se o paciente não responder) até 4 (se a abertura ocular ocorrer de forma espontânea). No caso da resposta verbal, os valores começam em 1 (quando não há qualquer resposta) e vão até 5 (resposta orientada). Por fim, relativamente à resposta motora, a escala contempla valores de 1 (ausência de resposta) a 6 (quando a pessoa reage às ordens expressadas pela voz).

No que diz respeito aos valores, o valor mais baixo que se pode obter com a escala de Glasgow é de 3 pontos, ao passo que o valor mais alto é de 15 pontos. O paciente que obtenha menor pontuação é quem sofre de danos crânio-encefálicos mais graves. Consoante o resultado da escala de Glasgow, compete ao médico prescrever o tratamento a seguir.

HISTÓRIA

A escala de Glasgow foi publicada oficialmente em 1974 por Graham Teasdale e Bryan J. Jennett, professores de neurologia na University of Glasgow, na revista Lancet, como uma forma de se avaliar a profundidade e duração clínica de inconsciência e coma.

Em 1970, o National Institutes of Health, Serviço de Saúde Pública, Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA, financiou Dois Estudos Internacionais Paralelos. Enquanto hum estudou o estado de coma de patients com traumatismos cranianos severos, EO Segundo focalizou o Prognóstico médico do coma. Os Pesquisadores Desses Estudos desenvolveram ENTÃO o “Índice de coma”, that posteriormente transformou-se na escala de coma de Glasgow, à Medida Que OS Dados Estatísticos Aplicados afinaram o Sistema de pontuação, tendão ENTÃO o número 1 Como a pontuação Mínima e, DEPOIS , Uma escala ordinal Aplicada foi Tendências parágrafo observar.

A escala de coma de Glasgow que inicialmente fora desenvolvida para ser utilizada como um facilitador, ou melhor, instrumento de pesquisa para estudar o nível de consciência de pacientes com trauma craniano grave e, de forma incisiva, mensurar a função em pacientes comatosos, dificuldade da definição da extensão da lesão cerebral.

VÍDEO ESCALA DE GLASGOW

bvsms

 

 

Gostou? Comente!

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.