Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

No final do ano passado, a Federação Internacional de Diabetes publicou a quinta edição de seu atlas que mostra o quadro atual da doença em escala global. Dos dados levantados pela instituição, vários são alarmantes. Atualmente, há no mundo 371 milhões de pessoas portadoras de diabetes com idades entre 20 e 79 anos – e este número é crescente em todos os países.

Além disso, metade das pessoas portadoras deste mal desconhece a sua condição. Por último, o Brasil ocupa a quarta posição entre os países com maior prevalência de diabetes: 13.4 milhões de pessoas, o que corresponde a aproximadamente 6.5% da população entre 20 e 79 anos de idade.

Levando tudo isso em conta, não parece um exagero continuar alertando a população para os riscos que a doença oferece e os cuidados que ela requer. As imagens que ilustram esta matéria mostram os terríveis danos que diabetes pode causar ao corpo em apenas uma questão de dias.

Elas foram tiradas por um homem de 50 anos que havia desenvolvido lesões em seus pés depois que seus sapatos novos o machucaram. O homem, que era obeso, não tinha ideia de que estava sofrendo de diabetes.

As pequenas lesões rapidamente se transformaram em uma infecção plenamente desenvolvida. Dentro de alguns dias, o seu pé direito estava preto, soltando pus e precisando urgentemente de procedimento cirúrgico. Sua história, relatada na revista “New England Journal of Medicine”, destaca o impacto devastador que a diabetes pode ter em todas as partes do corpo – especialmente nos pés.

 

O que é Pé diabético?

O pé diabético é decorrente da Diabetes tipo 1 e tipo 2 e surge com o aparecimento de uma ferida ou infeccionada nos pés. O diabético tem que tomar muito cuidado com seus pés, pois a doença pode causar insensibilidade nas extremidades.

As altas taxas de açúcar no sague afetam a capacidade do organismo de combater uma infecção e cicatrizar um ferimento, portanto, um machucado no pé de uma pessoa com diabetes pode se tornar um problema muito grave. Qualquer ferimento nos pés deve ser tratado rapidamente para evitar complicações que possam levar à amputação do membro afetado.

pé diabético em 10 dias

Cuidados com o pé diabético:

  1. Observe diariamente os seus pés e a planta, o calcanhar e os espaços entre os dedos, para ver se há zonas de cor diferente, bolhas, fissuras, calosidades, inchaço… Se não lhe é possível fazê-lo, por dificuldade na posição, use um espelho e se tem dificuldade de visão peça auxílio a outra pessoa.
  2. Lave os Pés todos os dias, durante 2 ou 3 minutos, usando sabonete neutro e água tépida (verifique sempre a temperatura da água) e não os “ponha de molho”. Seque-os muito bem, em particular nas zonas entre os dedos. Aplique um creme hidratante na planta e no dorso, (não entre os dedos), massajando bem.
  3. Use meias de fibras naturais (como a lã ou o algodão) sem costuras e que não apertem nas pernas.
  4. Não aqueça os pés com bolsas de água quente, nem aproxime os pés de aquecedores, lareiras ou outras fontes de calor.
  5. Use sapatos confortáveis, adaptados ao seu pé, de forma que não haja zonas apertadas ou em que se exerça pressão excessiva. Os sapatos fechados protegem mais os pés, quer de “batidas ou topadas” quer de pedras ou areias.
  6. É importante manter os níveis de açúcar dentro do recomendado pelo seu médico. A Associação Americana de Diabetes recomenda que o nível de glicose no sangue não ultrapasse 130mg/dl em jejum e antes das refeições e fique abaixo de 180 mg/dl após duas horas depois das refeições. Para manter a glicemia dentro do nível ideal, siga a dieta orientada por seu médico ou nutricionista, evite porções grandes de carboidratos e tome seus remédios, caso faça uso de medicação, na dose e nos horários corretos.

 

Fonte: Ministério da saúde e Sociedade Brasileira de Diabetes

 

Gostou? Comente ou compartilhe!

 

 

 

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.